buscar
Search Loading Spinner
Gramáticainfo
arrow_drop_up Nesta área você encontrará todos os tópicos que compõem a gramática do inglês, do mais básico até o mais avançado. Aqui você pode aprofundar cada aspecto que compõe esta língua, tudo de forma simples e detalhada.
- Estrutura do discurso
arrow_drop_up
close
Nesta área você encontrará todos os tópicos que compõem a gramática do inglês, do mais básico até o mais avançado. Aqui você pode aprofundar cada aspecto que compõe esta língua, tudo de forma simples e detalhada.

Non-defining relative clauses

Essas cláusulas oferecem informações adicionais sobre o sujeito da oração.

Esta informação não é essencial pois não precisamos dela para entender quem ou o que está sendo referenciado.

Por exemplo: 

Exemplo de cláusula não determinante numa oração.


Neste exemplo, o texto que está entre as vírgulas não é relevante. Isso porque, embora o esclarecimento possa ser feito para especificar quem é o sujeito da sentença: Emma, no contexto da oração, não é relevante saber que ela é a esposa do amigo de quem está dizendo a mensagem. É suficiente saber que ela emprestou a escada à pessoa.


Características

Vejamos algumas características gerais deste tipo de cláusulas:

  1. Sempre usa um pronome relativo como:  who, whichwhose ou whom, para introduzir uma cláusula não determinante.
  2. Não é comum usar palavras como that, para introduzir este tipo de cláusulas.
  3. No momento da escrever, colocamos a cláusula entre vírgulas. Se a lermos excluindo o texto que estiver entre as vírgulas, veremos que a oração não perde o significado. 
  4. Quando falamos, devemos fazer uma pausa antes e depois da cláusula. Desta forma, assim como com o uso de vírgulas, indicamos que as informações entre as pausas não são relevantes.